Celular e condução não é uma boa combinação!

CELULAR E CONDUÇÃO NÃO É UMA BOA COMBINAÇÃO! RÁDIO DIFUSORA MAIS FM
Um dos maiores motivos causadores da falta de atenção é o celular. Falar ao celular enquanto dirige é considerado infração gravíssima, com pagamento de multa no valor de R$ 293,47 além de receber sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). FOTO: DIVULGAÇÃO DATA: 13.05.2018

Um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde com mais de 52 mil motoristas constatou que um a cada cinco brasileiros admite usar o celular enquanto dirige.

Considerada até 2016 como infração média, mas agora, tornou-se gravíssima e o descumprimento dessa norma resulta na perda de 7 pontos da carteira, além de uma multa de R$ 293,47.

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), usar celular enquanto dirige aumenta em 400% o risco de acidentes. Digitar mensagens reduz muito o tempo de reação. As multas por usar celular ao volante, no entanto, seguem aumentando.

Saúde: Praticar exercícios no inverno aumenta o risco de infartos. Saiba como se cuidar!

Um dos maiores motivos causadores da falta de atenção é o celular. Falar ao celular enquanto dirige é considerado infração gravíssima, com pagamento de multa no valor de R$ 293,47 além de receber sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). FOTO: DIVULGAÇÃO

Soube dessa? Exame de sangue descobre qualquer tipo de câncer dez anos antes de se manifestar

Este ano, entre os meses de janeiro a março, foram registradas 372,3 mil multas em todo o país. Com relação ao mesmo período do ano passado, o número aumentou 24%, registrando então 300,087 multas.

Segundo o G1, Além dos celulares, dados sobre multas envolvendo o uso de álcool e o excesso de velocidade também foram divulgados pelo Ministério da Saúde.

Se liga nessa: 7 Universidades do Paraná estão entre as melhores da América Latina

Da população entrevistada, 11,4% (ou 5.973 pessoas) disse já ter recebido multas de trânsito por trafegarem acima da velocidade permitida. Destes, a maior concentração ficou para o Distrito Federal, com 15,6%.

Na combinação de direção e álcool, 5,3% dos entrevistados (ou 2.776) assumiram já ter conduzido veículos motorizados após o consumo de qualquer quantidade de álcool. A maior incidência foi entre os homens, com 9,3%, contra as mulheres, 2%.

Produção de áudio: Alexandre Motta / Produção textual: Maria Heifer – Rádio Difusora Mais FM

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *