Manchetes dos principais Jornais do Brasil 14-05-2019

Manchete do Jornal Correio Brasiliense de Brasília Distrito Federal:

Fiscalização em folhas de pagamento de órgãos públicos encontra 52,6 mil indícios de irregularidades. Análise do Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou 52.636 indícios de irregularidades no gasto de pessoal de órgãos da Administração Pública Federal, nos meses de março a setembro do ano passado, em 798 unidades do Judiciário, Legislativo, Ministério Público da União, Forças Armadas, Banco Central e empresas estatais.

Manchete do Jornal O Popular principal Jornal do estado de Goiás:

EDUCAÇÃO. Escolas militares ficam com déficit de policiais. Para cortar gastos, portaria retira de colégios 94 PMs da reserva. Comandante de Ensino diz que 65 servidores da ativa serão remanejados como política de correção e redistribuição.

Manchete do Jornal O Estado de Minas de Minas Gerais:

Tribunal de Justiça do Rio autoriza quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro. Filho do presidente é investigado em suposto esquema de ‘rachadinha’, em que assessores repassam parte do salário para o parlamentar.

Manchete do Jornal Correio do Estado de Campo Grande Mato Grosso do Sul:

PESSOA FÍSICA. Financiamento de placas fotovoltaicas será liberado em setembro. Limite de contratação será de R$ 100 mil e oito anos para pagar.

Manchete do Jornal O Dia do Rio de Janeiro:

Justiça autoriza quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro e ex-assessor Fabrício Queiroz. A Justiça também quebrou o sigilo bancário da esposa de Flávio, Fernanda Bolsonaro; uma empresa deles, Bolsotini Chocolates e Café Ltda; as duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn; e a esposa do ex-assessor, Marcia.

Manchete do Jornal O Estado de São Paulo:

Dono da Gol cita repasse a Maia, que nega: ‘nunca me pagou nada; mentira dele’. E mais: Temer é transferido para quartel para ficar preso em Sala de Estado Maior.

Manchete do Jornal Zero Hora de Porto Alegre Rio Grande do Sul:

ORLA DO GUAÍBA. Falta de obras, dívida com o RS e perda de patrimônio: veja as falhas apontadas pela PGE em relação à concessionária do Cais Mauá. Estudo da Procuradoria-Geral do Estado sugere a rescisão do contrato vigente entre o governo gaúcho e o consórcio, que, em sentido oposto, pede ajuste no acordo.

Manchete do Jornal Diário Catarinense de Florianópolis:

EDUCAÇÃO. Fisioterapia é o curso mais procurado no Vestibular de Inverno da Udesc.

E mais: SEGURANÇA NO TRÂNSITO. Governo Bolsonaro fará acordo para pôr radares em rodovias. Dnit informou à juíza Diana Wanderlei que se reuniu com a procuradora da República Anna Carolina Garcia e definiu um cronograma para elaborar os termos do acordo.

Manchete do Jornal Folha de Londrina:

Projeto de privatização da Sercomtel avança na Câmara. A Câmara de Vereadores de Londrina aprovou todos os pareceres das comissões internas e a proposta de privatização da Sercomtel deve ir à votação em primeiro turno ainda nesta semana. Objetivo do projeto é conseguir investimentos para evitar a perda da concessão da telefônica. O presidente da empresa, Cláudio Tedeschi, enfatizou a gravidade da crise financeira e disse que os funcionários podem ficar sem receber em 60 dias.

Manchete do Jornal Gazeta do Povo de Curitiba em sua versão online:

Cai o sigilo de processos contra desembargadores e juízes no Paraná. E MAIS: Unioeste abre seleção para cargos administrativos.

Manchete do Jornal Tribuna do Paraná de Curitiba:

NOVELA SEM FIM. Veja as próximas mudanças na ‘nova velha’ placa padrão Mercosul. Além de confirmar na semana passada a continuidade da placa Mercosul no Brasil, o Ministério da Infraestrutura também fará mudanças nas regras para o modelo unificado, atualmente em vigor em sete estados (RJ, AM, BA, ES, PR, RN e RS). Com isso, o prazo para os demais estados implantarem o novo formato deve passar de 31 de junho (data-limite atual) para 31 de dezembro deste ano.

Manchete do Jornal Folha do Litoral News de Paranaguá:

Obras na Escola Costa e Silva devem ser concluídas em janeiro de 2020. A escola foi inaugurada em outubro de 1973 e, desde então, já formou vários alunos e se tornou referência do ensino em Paranaguá.  As atividades no espaço foram interrompidas em 2017, quando foram constatas infiltrações e alagamentos no local.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *