Santuário de Nossa Senhora do Rocio acolheu centenas de fiéis para a Missa de Ramos

Você sabe qual é a importância desta comemoração para o catolicismo? Não? Então a gente te explica!

É comum lembrarmos que o mês de abril é o mês da Páscoa, e milhares de pessoas vão ao supermercado comprar ovos de páscoa, porém para os católicos, a celebração da Páscoa não é somente ovos de chocolates.

Os católicos celebram a Ressurreição de Cristo mas, para chegar a este momento de imensa alegria, é necessário passar pela quaresma – uma forma de lembrar o sofrimento de Cristo no deserto onde passou 40 dias – e após esse período entramos na Semana Santa.

O que é a Semana Santa

Primeiramente, a Semana Santa tem seu início no Domingo de Ramos, que celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – símbolo da humildade – e Cristo é aclamado pelo seu povo que O aplaudia dizendo: “Aquele que vem em nome do Senhor”.

A Instituição do Sacramento da Eucaristia e é acompanhada da benção dos Óleos Santos, que neste caso são três: Óleo do Crisma, óleo dos Catecúmenos e óleos dos enfermos, também são celebrados durante o período da Semana Santa.

Em seguida, vem a Quinta-feira Santa, onde é celebrado a Cerimônia de Lava-pés, que dá início ao Tríduo Pascal, significando a comemoração da Última Ceia.

Na Sexta-feira Santa, é celebrado a paixão e morte de Jesus Cristo, dia de jejum, silêncio e oração. Não é um dia de luto, mas sim de respeito a morte do Senhor. Às 15h é celebrada então a Paixão do Senhor, que acontece em três partes: Liturgia da Palavra, Adoração a Cruz e Comunhão Eucarística.

O Tríduo Pascal termina com o Sábado Santo ou Sábado de Aleluia, e a principal celebração é chamada de Vigília Pascal. Cinco momentos marcam a Vigília Pascal: A benção do fogo novo e do Círio Pascal, a proclamação da Páscoa que a comunidade anuncia jubilosamente a Ressurreição de Cristo, a Liturgia da Palavra que compõe uma série de leituras sobre a história da Salvação e a renovação das promessas de batismo e para completar o ciclo, a Liturgia Eucarística.

Significado da Páscoa

A palavra “páscoa” vem do hebreu “Peseach” e significa “passagem”. Era vivamente comemorada pelos judeus do Antigo Testamento. A Páscoa que eles comemoram é a passagem do mar Vermelho, que ocorreu muitos anos antes de Cristo, quando Moisés conduziu o povo hebreu para fora do Egito, onde era escravo.

Chegando às margens do Mar Vermelho, os judeus, perseguidos pelos exércitos do faraó teriam de atravessá-lo às pressas. Guiado por Deus, Moisés levantou seu bastão e as ondas se abriram, formando duas paredes de água, que ladeavam um corredor enxuto, por onde o povo passou.

Jesus também festejava a Páscoa. Foi o que Ele fez ao cear com seus discípulos. Condenado à morte na cruz e sepultado, ressuscitou três dias após, num domingo, logo depois da Páscoa judaica. A ressurreição de Jesus Cristo é o ponto central e mais importante da fé cristã.

Através da sua ressurreição, Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é verdadeiramente o Filho de Deus. O temor dos discípulos em razão da morte de Jesus, na Sexta-feira, transforma-se em esperança e júbilo. É a partir deste momento que eles adquirem força para continuar anunciando a mensagem do Senhor. São celebradas missas festivas durante todo o domingo

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *