admin

Avião que leva papa à Colômbia muda rota para evitar furacão Irma

O avião que está levando o papa Francisco de Roma, na Itália, a Bogotá, na Colômbia, alterou sua rota nesta quarta-feira (6) para contornar o poderoso furacão Irma, que está sobre o Caribe, informou o Vaticano. A aeronave deveria voar sobre o território americano de Porto Riuco, mas mudará a rota e atravessará as ilhas de Barbados, Grenada e Trinidad, de acordo com informações de um funcionário do Vaticano publicadas pela Reuters.

Na manhã desta quarta-feira (6), o Irma atingiu a ilha de Barbuda e se dirigia a outros pontos do Caribe, inclusive Porto Rico.O voo AZ-4000, da companhia aérea Alitalia, decolou às 11 horas da manhã (6h da manhã de Brasília) do aeroporto romano de Fiumicino. A bordo viajam, além de Francisco, cerca de 20 pessoas do staff papal e 71 jornalistas, de acordo com a agência EFE.

O pontífice deve desembarcar na Colômbia às 16h30 (local), para visitar, até domingo (10), Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena das Indias.

Processo de Paz

A ida à Colômbia é a vigésima viagem internacional do pontífice, e ​a quinta à sua nativa América Latina. O papa passará cinco dias no país, visitando a capital Bogotá e as cidades de Villavicencio, Medellín e Cartagena. Ele adiou aceitar um convite do governo e da Igreja de visitar a Colômbia, onde cerca de 80% da população é católica, até que um processo de paz viável estivesse em andamento. “Ele queria ir há muito tempo. Agora, o momento chegou”, disse o porta-voz do Vaticano, Greg Burke.

A expectativa é de que a visita papal encoraje o processo de paz incipiente que encerrou meio século de guerra entre uma sucessão de governos e o grupo guerrilheiro Farc, mas que deixou o país profundamente dividido.

Mais informações do Brasil e do mundo acesse o G1.

Compartilhar:

Homem é morto a tiros no Jardim Esperança

Um Homicídio está sendo registrado pela Polícia Militar em Paranaguá, o crime aconteceu na Rua dos Pelicanos no bairro Jardim Esperança. As primeiras informações dão conta que os autores estariam em uma motocicleta e empreenderam fuga assim que executaram o homem ainda não identificado.

Em breve mais informações.

Compartilhar:

Guaratuba terá projeto de Surf para pessoas com deficiências

Um projeto de Surf para pessoas com deficiências desembarca em Guaratuba na temporada. Os organizadores estiveram essa semana na Praia do Morro do Cristo divulgando a iniciativa e aproveitaram para firmar o apoio da Prefeitura de Guaratuba ao projeto.

Mário Sérgio Fontes, ex-atleta paralímpico que participou da Paraolimpíada de Nova York, em 1984, de Seul, em 1988, e é pioneiro no esporte para deficientes visuais no Brasil, é um dos alunos e incentivadores do projeto.

Segundo Fontes, a secretária do Esporte e do Lazer, Flávia Brenner Justus, abriu as portas da cidade e o apoio da Secretaria tornará Guaratuba um polo do paradesporto. “Eu sou membro da Secretaria de Esporte do Estado Paraná e tenho visto que essa gestão tem olhado bastante e com muito carinho para o paradesporto”.

A proposta do curso de surf para deficientes nasceu na Universidade do Esporte juntamente com a Brasil Surf School e algumas pessoas com deficiência visual. O projeto já fez uma primeira experiência em Guaratuba e pretende voltar em janeiro.

Vilson Jaques Balioli, instrutor de surf da Brasil Surf School, afirma que sempre foi muito bem recebido em Guaratuba e quer sempre trazer novos projetos para a cidade.

O projeto atende além de pessoas com deficiência visual, pessoas com deficiência física e deficiência auditiva. Também pretende incluir o surfista convencional, que não tem deficiência, promovendo a integração através da prática do surf, ressalta o surfista Maário Sérgio Fontes.

Ainda não há data definida em janeiro, mas quem quiser participar já pode procurar a Secretaria Municipal do Esporte e do Lazer e fazer sua pré-inscrição.

Com informações da Rádio Guaratuba

Compartilhar:

PF acha malas com dinheiro em imóvel supostamente usado por Geddel em Salvador

Em uma operação para cumprir mandado de busca e apreensão, emitido pela 10ª Vara Federal de Brasília, a Polícia Federal (PF) encontrou hoje (5) várias caixas e malas com dinheiro em  imóvel na Rua Barão de Loreto, no bairro da Graça em Salvador, “que seria, supostamente, utilizado por Geddel Vieira Lima [ex-ministro] como ‘bunker’ para armazenagem de dinheiro em espécie”. De acordo com a PF, “os valores apreendidos serão transportados a um banco onde será contabilizado e depositado em conta judicial”.

O apartamento pertence, segundo a Justiça, a Silvio Silveira, que teria cedido o imóvel ao ex-ministro, para que guardasse, “supostamente, pertences do pai, falecido em janeiro de 2016”. Uma denúncia anônima, feita por telefone, alertou a polícia de que Geddel estaria utilizando o apartamento no bairro da Graça para “guardar caixas com documentos”, o que foi constatado após consultas realizadas aos moradores do edifício.

Ainda de acordo com o documento da 10ª Vara Federal, o imóvel possui elementos que comprovam a prática “dos crimes relacionados na manipulação de créditos e recursos realizadas na Caixa Econômica Federal”. Por isso, o juiz federal considerou que as práticas precisam ser investigadas “com urgência”, devido aos fatos relacionados a “vultuosos valores, delitos de lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa e participação de agentes públicos influentes e poderosos”.

A decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, autorizando a operação, foi assinada na última quarta-feira, 30 de agosto. Chamada de Tesouro Perdido, a operação desta terça-feira é decorrente de dados colhidos nas últimas fases da Operação Cui Bono.

Operação Cui Bono

A primeira fase da Operação Cui Bono foi deflagrada pela PF em 13 de janeiro deste ano. Ela investigou esquema de fraude na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal no período entre 2011 e 2013. De acordo com a investigação,  entre março de 2011 e dezembro de 2013, a vice-presidência de Pessoa Jurídica da instituição era ocupada por Geddel Vieira Lima.

A investigação da Operação Cui Bono – expressão latina que em português significa “a quem beneficia?” – é um desdobramento da Operação Catilinárias, deflagrada em dezembro de 2015, no âmbito da Operação Lava Jato, quando policiais federais encontraram um telefone celular na residência do então presidente da Câmara dos Deputados, o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que revelou intensa troca de mensagens eletrônicas entre Cunha e Geddel. A operação tinha a finalidade de evitar que provas importantes fossem destruídas por investigados da Lava Jato.

Atualmente, Geddel Vieira Lima cumpre prisão domiciliar. A Agência Brasil entrou em contato com a defesa de Geddel e aguarda retorno.

 

Compartilhar:

Marcelo Rezende diz em vídeo que a cura vai chegar

O jornalista Marcelo Rezende usou o instagram para afirmar a sua certeza pela cura do câncer de pâncreas e no fígado.

Em maio deste ano Marcelo revelou no programa Domingo Espetacular que está lutando contra um câncer.

Assista o vídeo divulgado por Marcelo Rezende em sua rede social.

Compartilhar:

China Merchants Port adquire participação de 90% na TCP – Terminal de Contêineres de Paranaguá, da Advent International e dos sócios-fundadores

XIAMEN, China, 4 de Setembro de 2017 – A China Merchants Port Holdings Company Limited (“CMPort”), a Advent International (“Advent”) e os acionistas fundadores da TCP Participações (“TCP”), anunciaram hoje a assinatura de um contrato vinculante pelo qual a CMPort comprará 90% da TCP – empresa que opera o Terminal de Contêineres de Paranaguá (um dos maiores terminais de contêineres da América do Sul) e a empresa de serviços logísticos TCP Log – por aproximadamente R$ 2,9 bilhões (US$ 925 milhões).

Pelo acordo, a CMPort comprará 50% das ações da TCP que pertencem à Advent International e 40% das ações da empresa que pertencem aos acionistas fundadores da TCP – Galigrain S.A. (“Galigrain”), Grup Maritim TCB S.L. (“TCB”), Pattac Empreendimentos e Participações S.A. (“Pattac”), Soifer Participações Societárias S.A. (“Soifer”) e TUC Participações Portuárias S.A. (“TUC”). Advent, Galigrain e TCB venderão a totalidade de suas ações, enquanto Pattac, Soifer e TUC manterão, juntas, 10% do capital da empresa.

A transação envolvendo a TCP – empresa avaliada em aproximadamente R$ 3,2 bilhões (US$ 1 bilhão), é uma das maiores já realizadas no setor de terminais de contêineres na América Latina e o primeiro investimento da CMPort na região. A conclusão da operação, prevista para acontecer até o fim de 2017, está sujeita a condições precedentes usuais para esse tipo de negócio, incluindo a aprovação regulatória e por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Com uma capacidade anual de 1,5 milhão de TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) e iniciando uma expansão que elevará sua capacidade para 2,4 milhões de TEUs/ano até 2019, a TCP opera, em regime de concessão, um dos maiores terminais de contêineres do Brasil. Localizado no Porto de Paranaguá (PR), o terminal operado pela TCP se destaca como um dos mais importantes hubs para a movimentação de cargas para exportação e importação do Brasil, movimentando aproximadamente 10% do total de contêineres no país. Entre os produtos movimentados pela TCP estão carnes congeladas (segmento em que a TCP é líder de mercado), madeira, componentes para a indústria automotiva, químicos e equipamentos eletrônicos. Além do terminal de contêineres, a TCP também atua, por meio de sua subsidiária TCP Log, na logística porta-a-porto de contêineres, provendo uma solução completa e integrada para seus clientes importadores, exportadores e para as maiores empresas de navegação do mundo.

A CMPort é uma das maiores operadoras globais de terminais de contêineres, com movimentação total de mais de 95 milhões de TEUs em 2016. Na China, a empresa possui operações em Hong Kong, Shenzhen, Shanghai, Ningbo, Qingdao, Dailian, Tianjin, Zhanjiang e Xiamen Bay, entre outras. A empresa detém, ainda, terminais de contêineres em países como Estados Unidos, Sri Lanka, Nigéria, Djibouti, Togo e Turquia, bem como em diversos países na Ásia e na Europa.

“A China Merchants Port expandiu rapidamente sua presença internacional e entende que a entrada na América Latina, especialmente no Brasil, é crucial para a expansão global de sua rede de terminais”, afirma Dr. Bai Jingtao, Managing Director da CMPort. “A TCP não é apenas o marco fundamental da China Merchants para entrar no Brasil, mas o futuro hub para o crescimento do fluxo de commodities e bens entre o Brasil e a China. A China Merchants Port também usará sua experiência global de operação portuária para ajudar a TCP a continuar sua história de sucesso como um dos principais líderes do setor portuário no Brasil e na América Latina”, destaca Dr. Bai, acrescentando que “esta aquisição histórica demonstra a confiança da CMPort na economia brasileira e seu compromisso em contribuir para o desenvolvimento da infraestrutura do país e para o crescimento do fluxo de negócios entre os países do BRICS”.

“O Brasil é a maior economia da América Latina e tem um grande mercado potencial, além de recursos e reservas abundantes. O país também é membro dos BRICS e o mais importante parceiro estratégico da China na região. A transação vai ao encontro da estratégia da China Merchants Group de promover a cooperação comercial com os BRICS, bem como o ‘Plano de Ação Conjunto China-Brasil’”, diz Dr. Hu Jianhua, Vice-Presidente Executivo da China Merchants Group e Vice-Chairman da CMPort. “A transação contribuirá para que a CMPort alcance seus objetivos comerciais, e, ao mesmo tempo, contribuirá para o desenvolvimento do comércio entre o Brasil e a China e para a relação de cooperação estratégica entre os dois países “.

Luiz Antonio Alves, CEO da TCP que liderou o projeto de transformação do terminal em um dos mais bem operados do Brasil e expandiu sua atuação para serviços integrados de logística, permanecerá liderando a empresa. “A China Merchants Port é uma das empresas de maior destaque no setor portuário em todo o mundo e estamos muito entusiasmados em tê-los como novo acionista majoritário da TCP. Certamente a China Merchants contribuirá muito nessa nova etapa de crescimento da empresa, aproveitando as sinergias com os diversos terminais operados pelo grupo no mundo e oferecendo sua experiência global para os clientes da TCP”, destaca Alves. “Estamos ansiosos para trabalhar com a China Merchants Port e para continuar a desenvolver esse projeto vencedor da TCP”.

Alves ressalta, ainda, a contribuição da Advent e dos acionistas fundadores no projeto de modernização e ampliação da TCP, iniciado em 2011. “A Advent e os sócios-fundadores tiveram um papel fundamental, suportando a transformação operacional da empresa. Nossa capacidade anual aumentou de 800 mil TEUs em 2011 para 1,5 milhão de TEUs atualmente, enquanto nossa produtividade média saltou de menos de 30 mph (movimentos por hora) para mais de 90 mph no mesmo período. As melhorias que fizemos juntos permitiram à TCP oferecer serviços de excelência logística ‘porta-a-porto’ de classe mundial”.

“Estamos orgulhosos dos resultados conquistados pela TCP nos últimos seis anos”, afirma Patrice Etlin, Managing Partner da Advent International em São Paulo. “O ganho substancial de produtividade da TCP foi fruto de um amplo investimento em equipamentos, da implementação de uma governança moderna e ágil, do reforço do time de executivos, da substituição de sistemas operacionais, além da expansão física do terminal por meio da construção de um novo cais de atracação e de armazéns de mercadorias no interior. Trabalhamos em parceria com o time de gestão da empresa na solução de gargalos operacionais, o que permitiu à empresa atender a grande demanda existente na região por serviços portuários e logísticos, e, consequentemente, crescer de forma acelerada. Estamos seguros de que a TCP continuará sua história de sucesso sob o comando da China Merchants Port”.

Os bancos BTG e Morgan Stanley atuaram como assessores financeiros dos acionistas vendedores na transação. O banco Santander atuou como assessor financeiro da CMPort. O escritório Mattos Filho atuou como assessor legal dos acionistas vendedores e os escritórios Pinheiro Neto e Linklaters atuaram como assessores legais da CMPort.

Sobre a TCP PARTICIPAÇÕES

A TCP é a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá – um dos maiores terminais de contêineres da América do Sul, e a empresa de serviços logísticos TCP Log. Após investir R$ 365 milhões em seu projeto de expansão, um dos maiores investimentos privados do setor portuário brasileiro nos últimos anos, a TCP tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs/ano, possui 320 mil m² de área de armazenagem e oferece três berços de atracação, com extensão total de 879 metros, além de dolphins exclusivos para operação de navios de veículos. Atualmente, a TCP investe em nova expansão da sua capacidade, que passará para 2,4 milhões de TEUs/ano até 2019. A atuação do terminal é complementada pela TCP Log, que oferece serviços de integração da cadeia logística, como armazenagem, estrutura para carregamento e descarregamento de contêineres, pátio para contêineres e transporte do modal rodo ferroviário ao Terminal em Paranaguá. Para mais informações, visite www.tcp.com.br

SObre A CMPORT

A China Merchants Port Holdings Company Limited é o um grande conglomerado sediado em Hong Kong e atua em vários segmentos de negócios, com investimentos em portos e operações, e serviços de logística portuária de valor agregado. Atualmente, as operações e investimentos da empresa se estendem pelas áreas costeiras da China, incluindo Hong Kong, Shenzhen, Shanghai, Ningbo, Qingdao, Tianjin, Dailian, Zhanjiang, Xiamen Bay e Taiwan, e internacionalmente, no Sri Lanka, Nigéria, Djibouti, Togo e Turquia, além dos Estados Unidos e vários países na Ásia, Europa e no Mediterrâneo. Para mais informações, visite www.cmport.com.hk/en

SOBRE A Advent International

Fundada em 1984, a Advent International é uma das maiores e mais experientes gestoras de private equity em todo o mundo. A Advent já realizou mais de 325 transações de private equity em 41 países, e, em 30 de junho de 2017, tinha US$ 43 bilhões em ativos sob sua gestão. Com escritórios nos quatro continentes, a Advent atua globalmente e de forma integrada, com uma equipe de aproximadamente 190 profissionais de investimentos na América do Norte, Europa, América Latina e Ásia. A Advent foca seus investimentos em cinco setores: serviços e serviços financeiros; saúde; indústria/infraestrutura; varejo, consumo e lazer; e tecnologia, mídia e telecom. Após mais de 30 anos dedicados a realizar investimentos internacionais, a Advent permanece focada em sua estratégia de realizar parcerias com times de gestão para possibilitar que suas empresas investidas obtenham crescimento sustentável de receita e lucro. Para mais informações, visite www.adventinternational.com.br

SOBRE OS ACIONISTAS FUNDADORES DA TCP

Criado em 1998 a partir de um consórcio de cinco empresas brasileiras e espanholas das áreas de infraestrutura e construção, a TCP se tornou concessionária do terminal de contêineres do Porto de Paranaguá após vencer uma licitação do Governo do Paraná em 1998, realizando, então, significativos investimentos iniciais. São elas:

  • Galigrain S.A., subsidiária do Grupo Nogar, atua como prestadora de serviços de transportes e investe em empresas portuárias e de logística na Europa e na América Latina. en.gruponogar.es
  • Grup Maritim TCB S.L., subsidiária da APM Terminals, gerencia 11 terminais de contêineres na Europa e na América Latina. apmterminals.com
  • Pattac Empreendimentos e Participações S.A., holding do Paraná com atuação nas áreas de infraestrutura, concessões de rodovias, portos, gerenciamento de estacionamentos, entretenimento, energia renovável e logística. pattac.com.br/en
  • Soifer Participações Societárias S.A., grupo paranaense com atuação nas áreas imobiliária, de shoppings centers, turismo, logística e agronegócios. gruposoifer.com.br
  • TUC Participações Portuárias S.A., grupo com atuação nas áreas de energia, construção, rodovias, estacionamentos e portos. tucumann.com.br
Compartilhar:

Artista de Paranaguá alcança 2.º lugar em concurso de poesias

Breno Sampaio, o “Show Man” como ele mesmo se denomina, já que é ator, radialista, escritor de temas para jornais, peças teatrais e poeta, ganhou o segundo lugar na categoria Poesias, no IV Concurso Nacional Anual “Amor entre mães e filhos” Trovas e Poesias, através da Academia Brasileira de Letras de Trovas e Poesias, com a poesia “Mãe Preta Nega Veia”. “O concurso passou de 200 poesias e fiquei surpreso por conseguir medalha de prata, segundo lugar. O que me deixou mais orgulhoso e feliz porque estou representando Paranaguá”, destacou Sampaio, que conta com 108 troféus, os quais ganhou cantando. “Agora recebo esse prêmio com a poesia. O concurso no Rio de Janeiro é bastante badalado com divulgação na mídia porque é algo nacional”, destacou Breno em entrevista ao Jornal Folha do Litoral News.

O repórter Larry César bateu um papo com Breno que leu sua poesia que conquistou medalha de prata  no concurso.

Compartilhar:

Gasolina aumenta amanhã 3,3% nas refinarias; diesel sobe 0,1%

A Petrobras anunciou para amanhã (5) novo aumento da gasolina de 3,3% e do diesel de 0,1%. Nos últimos reajustes consecutivos, a gasolina acumulou acréscimo de preço de 11,2% desde o dia 31 de agosto e o diesel ficou 8,94% mais caro desde o dia 29.

O aumento é nas refinarias e está de acordo com a nova política de preços da estatal, que utiliza como base “o preço de paridade de importação, que representa a alternativa de suprimento oferecido pelos principais concorrentes para o mercado – importação do produto”.

Após dois meses em vigor da nova política de reajuste do preço dos combustíveis, a Petrobras avaliou como positiva a mudança implantada em 3 de julho, com aumentos ou reduções quase diários da gasolina e do óleo diesel.

Em reunião na semana passada, o Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp) da Petrobras disse que “os ajustes promovidos têm sido suficientes para garantir a aderência dos preços praticados pela companhia às volatilidades dos mercados de derivados e ao câmbio”.

Segundo a estatal, durante o mês de agosto os ajustes acumulados foram de +3,4% na gasolina e de +2,2% no diesel, até o dia 29 último. Em julho, na avaliação feita até o dia 27, os ajustes acumulados foram de 4,7% no diesel e de – 0,6 % na gasolina.

Para o consultor Adriano Pires, sócio-fundador e diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (Cbie), a política de ajustes é positiva para a empresa, que, segundo ele, tem conseguido diminuir a capacidade ociosa das refinarias e reconquistar mercado na venda de gasolina e de diesel no país.

“Acho que a política está tendo sucesso, as empresas que importavam estão tendo que ter muito mais cuidado na importação, porque a importação às vezes demora, o prazo da chegada do produto no Brasil é de uns 30 dias, e em 30 dias a Petrobras pode ter feito 30 reajustes, para baixo ou para cima, no preço da gasolina. Então, agora, as distribuidoras/importadoras de gasolina e óleo diesel têm que prestar muita atenção no estoque dos produtos. Porque antes olhavam muito só a questão do preço”.

Do ponto de vista da sociedade, Pires considera uma boa política porque os reajustes diários banalizam os aumentos ou reduções e “tiram a gasolina e o diesel da primeira página do jornal. A gente tinha uma cultura no Brasil de achar que preço de gasolina e diesel é diferente do preço do leite, do arroz, do feijão, e sempre ficava aquela expectativa, quando é que vai anunciar o aumento da gasolina, o aumento do diesel, daí dava primeira página do jornal e o cara aumentava o pão na padaria, o refrigerante e a cachaça no mercado”, argumentou.

Controle da inflação

Segundo ele, anteriormente os reajustes eram feitos “para controlar a inflação, aumentar a arrecadação ou ajudar os candidatos apoiados pelo governo de plantão a ganharem as eleições”.

Já o presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Felipe Coutinho, afirmou que a nova política não diminuiu a ociosidade das refinarias, nem fez a empresa reconquistar mercado.

“Na verdade, através da política de preço da Petrobras, a gente está entregando o mercado brasileiro para os importadores. Você pode verificar isso tanto na ociosidade das refinarias quanto nos dados de importação de derivados. Com essa política de preços, a Petrobras aumentou o preço nas refinarias. E quando reajustou o seu preço nas refinarias, ela viabilizou a importação por terceiros. Isso é o mesmo que entregar o mercado brasileiro para os concorrentes”, explicou.

Coutinho discorda que os combustíveis possam ser considerados como as outras commodities (mercadorias com preços em dólar). Segundo ele, “a qualidade de vida das pessoas está ligada à intensidade energética do seu consumo”.

“A energia é o que movimenta a economia, é o que movimenta a indústria, é o que faz com que as mercadorias e as pessoas circulem. Então, quando você tem preço da energia alto, você torna toda a economia menos produtiva. E essa improdutividade da economia impacta nas condições de vida da população. Quando você consegue ter uma economia com os custos de energia mais baixos, ela fica mais competitiva e as pessoas podem consumir mais”, opinou.

O engenheiro lembra também da importância do preço da energia para a economia interna ser capaz de competir internacionalmente e no caráter estratégico e militar.

“Você tratar a questão da energia, do petróleo, como se fosse uma mercadoria qualquer e fosse substituível, isso é uma falácia. Isso não é feito pelos principais países. Pelo contrário, se trata a questão da soberania energética, assim como a soberania alimentar, como uma questão vital para o interesse nacional. Quando você trata, no Brasil, o petróleo brasileiro como se fosse uma mercadoria qualquer, na verdade você está favorecendo os interesses estrangeiros que querem se apropriar do petróleo, e que não tratam o petróleo dessa forma”, finalizou.

Compartilhar:

Terceira fase da campanha de vacinação contra a Dengue inicia no dia 20 de setembro

Seguindo os eventos que antecedem a Campanha de Vacinação contra a Dengue, em torno de 180 pessoas de Paranaguá receberam orientações sobre a doença na manhã de sexta-feira, 1.º. Na quinta-feira, foi a vez dos profissionais de saúde entenderem mais sobre a doença e seu impacto. As palestras tiveram como objetivo apresentar a epidemiologia da dengue no Brasil, no Paraná, os riscos da doença e os principais resultados da campanha no Estado. Além disso, também foi dedicado um espaço para que os moradores tirassem suas dúvidas.

O repórter Diogo Monteiro conversou com o coordenador da Sala de Situação da Secretaria de Estado da Saúde, Raul Bely, que prestou esclarecimentos tanto para os profissionais, como para a população que participou do evento.

Folha do Litoral + Redação

Compartilhar: