Observatório Social de Paranaguá completa 4 anos de sucesso e abre oportunidade para novos membros

PARANAGUÁ

Larry Cesar, Jefferson Laurindo, presidente do Observatório Social de Paranaguá e Claudio Rodrigues / Rádio Difusora Mais FM 104.7

Você sabe o que é um Observatório Social? Não? Então acompanhe essa matéria e saiba da importância que este negócio possui em nossa vida cotidiana. O Observatório Social é um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário, afim de reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. Neste caso, o órgão tem como principal objetivo fiscalizar os gastos públicos a fim de impedir o desperdício do mesmo.

Para nos explicar mais sobre esse assunto, estamos recebendo em nossos estúdios o Jefferson Laurindo, presidente do Observatório Social de Paranaguá.

“É uma associação de desenvolvimento social, que vem realizando seu trabalho há quatro anos. Já conseguimos mais de 10% de economia mensal e desta forma ajudamos a Paranaguá. Encontramos algumas dificuldades, pois é difícil você ter um controle quando algo é social, assim como devemos ter dedicação para que as coisas aconteçam.” Destacou Jefferson Laurindo, presidente do Observatório Social de Paranaguá.

É uma organização sem fins lucrativos, onde é averiguado com atenção sobre o que, no que e porque a prefeitura estará utilizando o dinheiro dos seus impostos, como segurança, educação, assistência social, inclusive sobre o desperdício de dinheiro.

“A justificativa do aumento do imposto, é porque está faltando o dinheiro, e na medida em que começamos ver as licitações, a gente percebe que dá para sobrar muito capital. Houve um caso de licitação, onde estavam pedindo para comprar de 3 a 4 milhões de reais em papel higiênico, ai nosso observatório social fez uma impugnação e a prefeitura comprou todo o papel que estava precisando com cento e poucos mil reais, olha quanta diferença.” Destaca Jefferson.

 

Organização do Observatório

O Observatório Social de Paranaguá conta com 10 colaboradores e a organização contratou uma pessoa para trabalhar em horário comercial, onde a mesma é responsável pela elaboração dos ofícios, assim como é quem fica de olho em todas as licitações criadas.

“Além das licitações da prefeitura da cidade, nosso observatório acompanha também as licitações feitas dentro da Câmara dos Vereadores e criamos um ranking relacionado ao trabalho dos vereadores. O trabalho do observatório era para estar sendo realizado pelos próprios vereadores, mas com a mudança dos mesmos a cada quatro anos, esses métodos são perdidos, então, isso deveria estar sendo sempre utilizado, e como não estava, resolvemos ativar esse observatório.” Destaca o Presidente do Observatório Social.

Processos de Licitação

O processo das licitações tramitares é de apenas uma semana e por isso o Presidente do observatório de Paranaguá convida:

“Você que quer mudança, nós precisamos de mais voluntários para acompanhar a todas a licitações. Muita gente pensa de que pelo fato de não ter tempo para esse tipo de trabalho e que não vai adiantar em nada, mas ao sair da rua, ela passa em um buraco e a culpa vai ser de quem? Dela mesma, que poderia estar vendo a licitação de asfalto para tapar o buraco e o prejuízo dela será conforme o que ela tem, um pneu que furou por exemplo, algo que realmente vai prejudicar o cidadão.” Destacou.

O presidente ainda destacou que se a verba for faltar na educação, as crianças não terão creche, ou na mesma vai faltar merenda e por mais que a pessoa não veja esse dinheiro, ele estará voltando em algum recurso que a população necessita e utiliza, e por isso devemos ficar de olho, para não faltar. Mas atenção, para a que a pessoa consiga entrar para o observatório, a mesma não deve ter vinculo político nenhum.

Larry Cesar e Jefferson Laurindo, presidente do Observatório Social de Paranaguá / Rádio Difusora Mais FM 104.7

Como funciona na prática

Primeiramente é feita uma licitação que é enviada para a prefeitura perguntando qual é a necessidade do material pedido, em seguida o órgão público responde ao observatório, sobre qual são suas intenções com a realização da compra de determinado produto. Se houver exageros ou erros na licitação, a mesma volta para a prefeitura que deve fazer uma nova licitação, com os eventuais erros corrigidos.

Em 18 de novembro de 2011, a então Presidente do Brasil, Dilma Roussef, sancionou a lei 12.537, que garante o direito constitucional de acesso dos cidadãos a informações públicas e é aplicável aos estados e ao Distrito Federal, como também aos municípios, neste caso, qualquer cidadão pode solicitar informações governamentais e sem custo nenhum.

“É uma ótima lei, um ótimo recurso, as vezes demora, mas você consegue ter acesso. Os nossos documentos, envios de ofícios, a população pode encontrar no site do Observatório Social do Brasil e pela nossa Fan page no facebook. Não possuímos uma pessoal exatamente para o marketing, mas sempre procuramos postar as coisas.” Salientou o Presidente.

Por não possuir muitos voluntários, o Observatório Social, acaba não conseguindo averiguar os outros órgãos públicos, por isso é importante que você ajude o observatório, entrando como voluntario do projeto.

Para você que gostaria de fazer parte do observatório ou quer saber mais informações é só entrar em contato pelo telefone (41)9-9108-3015 e pela Fan Page no facebook: Observatório Social de Paranaguá.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *