O principal objetivo da construção da ponte entre Matinhos a Guaratuba, é agilizar o trânsito.

DER libera as notas técnicas para a construção da ponte de Guaratuba

Nesta segunda-feira (19), o DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) as notas das empresas que participam do processo licitatório que vai contratar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) da Ponte de Guaratuba. A Engemin, de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, recebeu nota 96,44 e a ECR Engenharia, do estado de São Paulo, 94,82. Este resultado levou em consideração tanto a nota técnica quanto o preço ofertado.

O edital prevê uma ponte com aproximadamente 800 metros de extensão e seus acessos, estimados em dois quilômetros.

Se não houver contestação, em 27 de março, às 14h30, será aberta pela Superintendência Regional Leste do DER-PR a documentação de habilitação das candidatas ao EVTEA. Nesta ocasião, é verificado se as concorrentes atendem aos requisitos estipulados no edital, ou seja, a partir desta publicação da classificação no Diário Oficial do Estado há um prazo de cinco dias úteis para que as empresas questionem as notas por meio de recursos administrativos. Se uma das empresas recorrer, a outra terá mais cinco dias úteis para apresentar suas contrarrazões.

Após a publicação do aviso com o resultado é aberto mais um prazo de cinco dias úteis para eventuais recursos. Todos estes prazos estão definidos na Lei de Licitações e Contratos (8.666/93). O DER-PR pretende declarar a vencedora desta licitação até abril.

A ganhadora terá 270 dias para realizar estudos – ambientais, de tráfego, de traçado, de engenharia da obra de arte especial e socioeconômicos

O principal objetivo da construção da ponte entre Matinhos a Guaratuba, é agilizar o trânsito. Na temporada de verão, 430 mil veículos utilizam o ferryboat para a travessia.

O edital prevê uma ponte com aproximadamente 800 metros de extensão e seus acessos, estimados em dois quilômetros. A ganhadora terá 270 dias para realizar estudos – ambientais, de tráfego, de traçado, de engenharia da obra de arte especial e socioeconômicos – e apresentar alternativas para a obra com seu custo x benefício.

 

Fonte: DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná).

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *