Como perceber se a carne está própria ou não para o consumo

Todo cuidado é pouco. Principalmente no momento em que você vai ao supermercado ou açougue comprar carne. Consumir o produto estragado pode trazer inúmeros riscos à saúde. A atenção deve ser voltada até quando o alimento for cozido. Os micro-organismos, como vírus, bactérias e protozoários, podem estar presentes mesmo sem o consumidor saber.

A farmacêutica Mauren Isfer Anghebem explicou quais as principais doenças que contaminam a carne de boi. Desenvolvida a partir de um grupo de bactérias mais conhecidas de Salmonella, a salmonelose é uma das patologias. Há também, acrescentou, a shigelose e a toxoplasmose, desenvolvida pela presença do parasita Toxoplasma gondii na carne. Quadros de infecção alimentar e intoxicação também estão inseridos e são provenientes da bactéria Listeria monocytogenes.

“A carne de boi pode estar infectada com parasitas como a Taenia saginata, uma espécie específica da tênia que parasita a carne bovina e causa a teníase. A carne de porco, por exemplo, pode conter a Taenia solium, que também causa teníase”, explicou a farmacêutica, em entrevista ao Gazeta do Povo.

Confira alguns cuidados que devem ser tomados ao comprar carne:

– Veja se há o selo de inspeção federal

– Depois de comprar a peça bovina no açougue ou mercado, congele a carne vermelha durante 15 dias. O de geladeira é suficiente

– Fique atento com relação à higiene de quem vende

E como descobrir se a carne está boa para consumo?

– Textura: se o tecido desta carne, ao apertar o dedo, afundar, o produto pode estar em processo de deterioração

– Cheiro: se for mais acidificado que o normal, isso pode indicar a presença de bactérias

– Cor: vermelha natural intenso, sem exageros

Via MSN Estilo de Vida

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *