Município atende exonera servidor preso por suspeita de corrupção

Após recomendação do Ministério Público do Paraná, o Município de Morretes, no litoral paranaense, exonerou o chefe do Departamento de Apoio Administrativo, preso em Jacarezinho na quarta-feira, 18 de outubro, suspeito de participar de esquema de corrupção e de fraudes licitatórias em prefeituras do interior do estado.

Conforme a decisão que fundamentou a prisão preventiva, há indícios de que o servidor atuou na prefeitura de Tomazina e de outros municípios do interior, praticando fraudes à licitação e prestando serviços jurídicos por intermédio de empresas “laranjas”. Pesou ainda contra o acusado o fato de ele responder a outros sete procedimentos investigativos no âmbito do MPPR.

Além disso, o servidor também está sendo investigado em inquérito civil instaurado na Promotoria de Justiça de Morretes por exercer função pública no Executivo Municipal sem estar devidamente habilitado para tal.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *