Matinhos e Pontal discutem extinção de zonas eleitorais

Correio do Litoral 

A juíza da 194ª Zona Eleitoral, de Matinhos e Pontal do Paraná, Danielle Guimarães da Costa, promoveu uma audiência pública nesta sexta-feira (21) para discutir o rezoneamento dos cartórios eleitorais.

Matinhos e Pontal possuem uma zona eleitoral única. Os dois municípios estão passando por recadastramento biométrico desde o dia 3 de abril, que terminam no dia 15 de setembro. Os eleitores de Pontal do Paraná estão sendo atendidos em um posto avançado da Justiça Eleitoral que fica no balneário de Ipanema que só vai funcionar até o dia 4 de agosto – após esta data terão de procurar o cartório eleitoral que fica em Matinhos.

Até quinta-feira (20), dos 29.533 eleitores de Matinhos, menos da metade fez o recadastramento: o total, que inclui transferências e novos títulos é de apenas 13.809. Em Pontal do Paraná, que tem 19.151 inscritos, o número era de 10.140.

A extinção de zonas eleitorais vem preocupando diversas cidades em virtude da decisão do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, de reduzir a estrutura nos municípios. Em Paranaguá, que tem duas zonas eleitorais (5ª e 158ª), teme-se a extinção de uma delas. Morretes (51ª) e Antonina (6ª) podem ter de dividir uma única zona eleitoral. Guaraqueçaba faz parte da 6º ZE, de Antonina.

 

Recadastramento biométrico:
Matinhos – Cartório Eleitoral da 194ª ZE: rua Antonina 200, Caiobá – até 15/9
Pontal do Paraná: Posto avançado: rua Tom Jobim, s/n, Auditório Primavera, Balneário Primavera – até 4/8

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *