Peixe em extinção é encontrado no litoral

Via Folha do Litoral + Redação

Pescadores da Ilha de Superagui encontraram um peixe raro que espantou a comunidade litorânea. O fato ocorreu na madrugada de quinta-feira, 13, na baia de Guaraqueçaba. Ao ser trazido até o Mercado do Peixe em Paranaguá, o animal ganhou ainda mais repercussão reunindo dezenas de curiosos no local. De acordo com o Presidente da Colônia de Pescadores, Edmir Ferreira, trata-se do peixe lua.

O peixe-lua é o maior e mais pesado peixe ósseo do mundo, podendo pesar cerca de 900 quilos e crescer 6 metros de comprimento. O peixe-lua distingue-se pela forma circular do corpo, pouco habitual nos peixes que são em geral fusiformes. Esta espécie não tem barbatanas caudais e a locomoção é feita pelo movimento conjugado das barbatanas dorsal.

O peixe-lua habita as zonas temperadas e quentes dos Oceanos Atlântico e Pacífico e alimenta-se de zooplancton e pequenos peixes. Por causa das grandes dimensões da barbatana dorsal, este animal é por vezes confundido com um tubarão quando observado da superfície. O peixe-lua é considerado, em algumas culturas, um petisco apetecível, mas a sua carne contém neurotoxinas em quantidades apreciáveis.

Este peixe é geralmente um viveiro de parasitas tendo chegado a encontrar-se mais de cinquenta tipos diferentes de endo e exoparasitas num único exemplar. O peixe-lua é por vezes avistado a boiar na superfície dos oceanos, num comportamento que se pensa ser destinado a aquecer o corpo depois de mergulhos prolongados a grande profundidade. O peixe-lua pode estar ameaçado de extinção. O Oceanário de Lisboa tem dois peixes lua no tanque central.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *