Coordenador Geral do Gaeco destaca ação em Antonina

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpriu na manhã desta sexta-feira, 14 de julho, três mandados de prisão (sendo duas preventivas e uma temporária) e nove mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Criminal de Antonina a pedido da Promotoria de Justiça da comarca. As investigações buscam apurar crimes de corrupção ativa e passiva e associação criminosa no setor portuário daquela cidade litorânea.

Um dos mandados de prisão preventiva alcança um ex-diretor da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Os mandados de busca e apreensão (no Terminal Portuário Ponta do Félix, em um escritório de advocacia, em uma empresa e em seis residências) foram cumpridos em Antonina, Pontal do Paraná, Paranaguá, Pinhais e Curitiba.

Acompanhe a entrevista realizada pelo repórter Diogo Monteiro com o Coordenador Estadual do Gaeco Leonir Batisti no Show da Manhã com Gilvane Rossi. 

Parte 1

Parte 2

 

Segundo o Blog da Luciane Chiarelli um dos mandados de prisão preventiva seria para o ex-diretor da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Carlos Polaco. Os mandados de busca e apreensão (no Terminal Portuário Ponta do Félix, em um escritório de advocacia, em uma empresa e em seis residências) foram cumpridos em Antonina, Pontal do Paraná, Paranaguá, Pinhais e Curitiba. Ainda teriam sido presos Rafael de Moura, que faria lobby para as negociações e o empresário Valdécio Bombonato.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *